Logbook - Fazer ou não fazer, eis a questão

Quando começamos a mergulhar nosso instrutor aconselhou a preencher nosso registro de mergulho e treinamento, inclusive para os primeiros registros ele mesmo revisou e assinou nosso log, mesmo que com um sorriso maroto e um pouco constrangido admitia que ele mesmo não preenche o próprio logbook já há algum tempo.


A verdade é que poucos mergulhadores preenchem seus logbooks com frequência. Não é raro notar uma expressão de espanto e olhos arregalados quando digo que sempre faço meu log, mesmo após 20 anos mergulhando e centenas e mais centenas de mergulhos. E eu até mesmo consigo entender os motivos que levam a essa falta de costume. Afinal, a falta deste registro na maior parte dos casos não traz qualquer consequência imediata para o mergulhador e convenhamos e venhamos depois de um dia no mar mergulhando, posso pensar em muitas coisas que queremos ou temos vontade, mas sentar, escrever e registrar em geral não é uma delas, pelo menos para a grande maioria das pessoas. Eu mesmo já me peguei postergando e adiando o preenchimento do registro de mergulho, já me fizeram muita cara feita quando ao invés de ir logo jantar após um dia de mergulho, fiquei mais meia hora sentado quieto registrando o que aconteceu no dia.


Então a pergunta que não quer calar é.


Mas por que preencher o registros de mergulho?


Temos várias razões, a primeira dela é porque ele comprova nossa experiência e conforto na água e uma das maneiras de se avaliar isso é através do registro do que já fizemos.


Registros em papel 1998 - 2018 - 20 anos de mergulho e um pouco mais de 1000 mergulhos
Registros em papel 1998 - 2018 - 20 anos de mergulho e um pouco mais de 1000 mergulhos


E você pode perguntar, e daí? Dependendo do onde você queira chegar no mergulho, esta comprovação é obrigatória. Por exemplo, para alguns cursos profissionalizantes, cursos de mergulho técnico e cursos de mergulho em caverna existe um número mínimo de mergulhos que precisamos ter para ingressar nestes cursos, estes números podem variar de 25 a 100 mergulhos dependendo, quanto mais complexa as habilidades desenvolvidas em determinado treinamento, em geral, maior é número de mergulhos exigidos.


Em segundo lugar o registro de mergulhos mostra em que ambientes já mergulhamos, com que frequência e quando o fizemos pela última vez. Diversos operadores de mergulho ao redor do mundo pedem estas informações, lembro-me inclusive de um operador na Austrália que pedia para levarmos o último logbook para o escritório deles antes de embarcarmos no liveaboard para comprovação de experiência. Assim os operadores conhecem um pouco mais sobre os mergulhadores que estão embarcados e podem ajustar os mergulhos que iremos fazer ou provisionar a supervisão adequada conforme a experiência dos mergulhadores, garantindo assim o máximo de segurança, conforto e diversão.


Um terceiro lugar, nosso registro de mergulho serve como repositório de informações extremamente úteis que nós mesmos precisamos, por exemplo, quanto de lastro tenho usado, qual a temperatura da água posso esperar encontrar em algum lugar que já tenha mergulhado, como tem evoluído meu consumo de gás, com quem já mergulhei.


E tem ainda um aspecto bônus, o logbook pode acabar sendo uma ótima recordação de momentos e viagens fantásticas. Você pode acrescentar fotos, cartões de embarque e outras recordações do que encontramos dentro e fora d'água.


E tem também o bônus adicional, é mais comum do que gostaria de pensar a decepção estampada no rosto dos mergulhadores quando contam que não preenchem mais ou mesmo só o fizeram no curso de Open Water, e não conseguem dizer quantos mergulhos já fizeram, como foram os mergulhos daquela viagem fantástica, etc


O que devo registrar no meu logbook?


Vamos começar pelo básico.......

  • Local, data, hora

  • Profundidade, tempo, temperatura e intervalo de superfície

  • Gás respirado

  • Tipo de mergulho

  • treinamento

  • diversão

  • tec, etc

Essas são as informações mínimas, mas já formam uma base sólida. Sem contar que essas 9 ou 10 informações, não levam mais do que 2 minutos para preencher.


Seguimos então para Informações que tornam o registro mais útil para referencias futuras:

  • Equipamento que usei:

  • tipo de roupa de exposição

  • Quanto lastro

  • tipo de cilindro (volume, alumínio ou aço)

  • Colete, regulador

  • Tipo de nadadeira (sim, diferentes nadadeira tem pesos e flutuabilidade diferentes!!!)

  • Detalhes do ponto de mergulho

  • Mapa / croqui

  • tipo fundo

  • pontos de interesse

  • Vida Marinha

  • Atividades desenvolvidas

  • Foto / vídeo

  • Mergulho com equipamentos especiais como DPV, Full Face, Sidemount, etc

  • Consumo Gás, para isso precisamos de algumas informações caso nosso computador não tenha sensor de pressão integrado

  • Volume cilindro

  • Profundidade média do mergulho, quase todo computador atualmente nos dá essa informação

  • Tempo de fundo

  • Pressão inicial e final do cilindro

  • Informações do dupla, operadora, barco, etc

Obviamente que para agregar todas essas informações leva um pouco mais de tempo, entretanto são as que acabam tornando o logbook mais interessante e útil com o passar do tempo.


Logbook Digital - com dados de mergulho do computador
Logbook Digital - com dados de mergulho do computador


Opções de Logbooks


Originalmente os logbook eram pequenos livros e em geral poderíamos obtê-los da certificadora que nos certificou ou mesmo num formato próprio do centro de mergulho.


Outros mergulhadores até mesmo customizavam formatos próprios de logbook, assim tinha mais espaço para quem gostava de por exemplo, fazer o croqui do ponto de mergulho ou ao contrário, faziam um formato mais condensado, direto e rápido de preencher.


Nessas opções apresentadas até agora ainda tem a vantagem de ter espaço para carimbos e selos das operadoras, barcos e profissionais de mergulho. Alguns destes carimbos e selos são muito interessantes e até mesmo cobiçados.


Outros mergulhadores preenchem seus log de forma mais prática, usando uma planilha eletrônica. Este formato já ajuda a manter várias informação disponíveis, mas não traz toda a riqueza de detalhes que os logbook físicos tem, entretanto é mais fácil de obter informações sumarizadas sobre os mergulhos, tempo de fundo, profundidades, etc.


E claro que com o advento dos smartphones uma aplicação de nicho, o logbook eletrônico, ganhou um novo sentido. Hoje em dia temos aplicativos de todos os formatos e gostos. Fabricantes de computadores integraram em muitos de seus modelos comunicação por bluetooth, assim você pode baixar as informações e dados do mergulho diretamente para app próprios ou de terceiros.


Certificadoras também já usam apps para registar os treinamentos, os mergulhos e inclusive os instrutores conseguem aprovar os mergulhos de treinamentos dos mergulhadores nessas plataformas. Por falar em plataformas de certificadoras, cada vez mais os app estão completos, contando com o material didático, certificações, logbooks, eventos e muito mais.



Logbook Digital SSI
Logbook Digital SSI

Mais importante do que como você registra seus mergulhos é, REGISTRE-OS.


Nunca é tarde para começar. No seu próximo mergulho, lembre-se, 5 minutos vale uma vida de recordações.


Sobre o Autor Carlos Momoli

Engenheiro de Formação e Mergulhador desde 1998.

Mergulhador Recreacional, Técnico e de Caverna.

Trabalha com mergulho desde 2009.

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Moquetões

+55-11-3863-2142

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey YouTube Icon