Moquetões

Atualizado: Fev 10

Podem parecer todos iguais, mas não são


Antes de mais nada devo dizer que já usei cada um desses mosquetões desde que comecei a mergulhar, mas depois de aprender sobre o perigo que alguns deles pode representar e vivenciar alguns deles em primeira pessoa, hoje em dia uso apenas mosquetões de gatilho, simples e duplos.


Abaixo vamos ver alguns dos mosquetões mais comuns nos equipamentos de mergulho e porque alguns deles são chamados de mosquetões suicidas.


Existem muitos tipos de mosquetões e geralmente é o mecanismo de abertura que causa problemas. A ideia não é dizer qual o mosquetão usar em algum caso específico, mas dividir um pouco da experiência e lhe ajudar a tomar decisões melhores. Acredito que devemos sempre procurar evoluir como mergulhadores, tornando nossos mergulhos mais seguros e pequenas mudanças sem sombra de duvidas pode fazer a diferença.



Carabina (ou Mosquetão Suicida)


No mergulho você precisa ser capaz de soltar o mosquetão rápida e eficazmente e problemas e travamentos ao fazê-lo vão atrasar/impedir a solução do problema. O maior problema para a aplicação no mergulho desse tipo de mosquetão é que a trava dele abre para dentro. Na imagem acima podemos ver que para soltar o objeto ele dever estar na Área A localizado na porção superior do mosquetão. Se o objeto estiver posicionado em qualquer outro lugar você não conseguirá soltá-lo. Dependendo também do tamanho do objeto a ser preso abrir e fechar esse mosquetão pode ser um problema. Ao se remover o objeto de dentro do mosquetão a trava dele em formato de garra também oferece um ponto de enrosco.



Mosquetões De Engate Rápido


Apesar destes mosquetões serem um pouco menos problemáticos que os mosquetões carabina, eles ainda não são o ideal.


Suas travas abrem para cima e para baixo sem precisar de uma ação por parte do mergulhador, ou seja, ao bater num Dring fixo você irá travar o mosquetão no Dring.


Pode até parecer uma boa ideia a princípio, pois assim economiza tempo, o formato em V da trava também possibilita que objetos ou cabos acabem sendo presos inadvertidamente no mosquetão, e está característica, por si só contra indica a indicação dele, já que o mergulhador poderá ficar preso.


Mosquetões Gatilho Simples

Por não apresentar os problemas dos tipos anteriores, são a escolha principal dos mergulhadores técnicos. Precisam de prática para serem usados de forma eficiente, principalmente com luvas. Você vai achar diversos tamanhos destes mosquetões, desde pequenos para prender lanternas backup até tamanhos grandes para fixar scooters ou preparar rigs de stage.



Mosquetões Gatilho Duplo


De funcionamento similar aos de gatilho simples, vem com um segundo gatilho na parte inferior. São bastante versáteis para prender bolsas de acessórios, máscaras reservas, mosquetões backup, em spools de cabo entre outras aplicações. São encontrados também em tamanhos variados.




Agora que falamos dos mosquetões propriamente ditos, vamos lembrar da regra de não usar conexões de “metal com metal” - qualquer peça de equipamento deve poder ser cortada em caso de necessidade. Esta é uma questão de segurança que ajuda quando algum equipamento que esta preso a você e travar o mosquetão na posição fechado ou a o equipamento que este mosquetão prende se enroscar em algo de uma forma que não lhe permita remover o mosquetão (danificado ou enroscado), sendo necessário então cortar a conexão entre o mosquetão e o equipamento sem danificar seu colete/arreio.


Por exemplo, na imagem abaixo temos uma carretilha facilmente encontrada no mercado em que o mosquetão está fixado à carretilha por uma peça metálica. Se este mosquetão for colocado num Dring não haverá como remover a carretilha sem danificar o colete no caso da carretilha focar enroscada em algo. Neste caso seria melhor usar um pedaço de cabo fino, de 2 mm, no lugar da peca metálica. Então caso precise soltar ou remover a carretilha caso ela fique enroscada em uma restrição, basta cortar o cabo.


Existem um grande número de tutoriais que lhe podem lhe mostrar como fazer a amarração do cabo a mosquetão, mas mantenha em mente alguns pontos, a amarração deve ser simples, o cabo não deve ficar comprido, a amarração não pode se desfazer e o nó não deve ser volumoso. Para ter certeza de como fazer essa amarração de forma apropriada, procure um instrutor d e mergulho técnico.



Este artigo foi inspirado por um artigo de 2017 de um instrutor que trabalha no Reino Unido chamado Graham Savill, quem quiser conhecer o artigo original e o blog dele, sege link abaixo.


https://grahamsavill.wordpress.com/2017/07/16/choosing-the-right-clips-could-save-your-life/



Sobre o Autor Carlos Momoli

Engenheiro de Formação e Mergulhador desde 1998.

Mergulhador Recreacional, Técnico e de Caverna.

Trabalha com mergulho desde 2009.



110 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

+55-11-3863-2142

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey YouTube Icon